Arquivo do mês: abril 2012

PUTZ´n GRILLA: Enfim…The Avengers.

Este texto foi escrito na madrugada de quinta para sexta, porém, em respeito a diversos amigos que tenho, que esperaram praticamente a vida inteira por este filme e tem uma certa consideração por minha pessoa também, deixo para postar isso depois do fim de semana, pois ninguém que esteja na expectativa por este filme por cinco, dez ou mais de trinta anos vai ter a frieza de analisar e absolver aquilo da maneira que se deve. Como um espectador esperando pela mágica ” Queremos apenas ser enganados…” e que tragam a diversão  o quanto antes! Desde já, posso afirmar que  The Avengers demora demais a entregar o que queremos…mas entrega.

Thor: “Foi aprendido, no meu primeiro filme,  que se conseguir reduzir seres humanos a uma poça insignificante de sangue e lama, me manterei digno do Mjölnir. Sendo assim, se queres que abaixe meu martelo será, com todo o poder de Thor, na sua cabeça! E se acha que este escudo poderá me deter…”

Capitão: “Oh, cara…Meu tom de comando parece tão inadequado para estes tempos. Mas ele não esta me atacando por mal, ele é um Deus bom! Ele sabe que meu escudo é indestrutível….não sabe?”

Na tentativa de estabelecer um panorama ao eventual expectador, o filme se arrasta por toda primeira parte em um jogo de gato e rato com o cubo de Tesseract e sequências de ação dígnias de G.I Joe (teleporte de globo ocular???). Com exceção de Hawkeye  não existe a necessidade de introduzir cada um dos personagens,  porém, demora muito tempo para tudo se alinhar, o que leva o expectador a secar seu refrigerante na expectativa daquilo que será a maior ópera nerdísticas das últimas décadas. Se não fosse isso, o filme seria menor e muito menos lucrativo.

Neste meio tempo de quase uma hora, temos a re-introdução de Steve Rogers, em uma tentativa frustrada de deter Loki até a entrada espetacular do Ironman, seguido do Thor (que protagonizam uma pancadaria desnecessária) Pronto! Loki se deixa capturar, todos os elementos estão no luga e, enfim…a maneira como Loki destila seu veneno entre os outros, depositando cada palavra como se fosse uma gota de veneno, foi muito bem feita, e o momento generalizado de discordância culminando na aparição do Hulk nos dá , o início do show que se espera de Avengers.

Daí para frente, o filme tinha tudo para ser “o filme de quadrinhos para acabar com todos os filmes de quadrinhos” se não parecesse uma enorme apresentação de video game, só que sem toda a diversão do Gameplay. Ironman consertando o porta aviões da Shield com a ajuda do Capitão é pracitamente um CO-OPS digno de Resident Evil, porém assistido, não jogado. Temos também o First Person shooter/ space invader do Ironman (em tomadas que lembram muito Bayoneta) e uma briga entre Thor, Capitão e Ironman, cujo os argumentos são dignos do mais novo Mortal Kombat 9. Talvez tenha sido a tentativa de vender o game do filme, que não vai acontecer, ou Joss Whedon e sua equipe são mais nerds do que pensávamos.

Talvez a indústria de games tenham se aproximado mais ainda do storyteller cinematográfico e se afastado tanto das logísticas que fazem um bom jogo, ou  raleado tanto seus roteiros a ponto de parecem escritos para os games sem storyteller apurado justamente porque são feitos para serem jogados (não aqueles complexos, como Metal Gear Solid ou Uncharted, por exemplo). Em certos momentos caras como eu vão sentir falta do controle na mão, o que não colabora para a imersão e vc acaba dormindo(como aconteceu com um amigo meu que esperou por este filme desde moleque e acabou cochilando).Acho que foi daí tiraram a declaração da “falta de cinematografia”… vai saber. Mas para  geração Playstation  e a galerinha do joguinho do Facebook: Pode até funcionar.

Existem algumas complicações de roteiro, outras esticadas desnecessárias com já citei aqui, uma piadinha aqui, uma gag ali ( “tom” marvel: O que não é nada mal) .. e (BUM!)…um exército alienígena surge de um tubo de explosão  do nada para nosso heróis sentarem a porrada e darem início aos melhores momentos do filme, com destaque de LONGE para o Hulk: Finalmente pegaram o espírito do personagem e apesar de não ve-lo funcionar bem longe dos outros, este esprito “trolador” merece um filme solo.

Dos demais Tony Stark é o mesmo dos filmes, o que é muito bom( Assistir sua interação com Banner e Rogers é como acompanhar a discussão de velhos amigos no bar, o que é muito bom)! Capitão América, Hill, Nick Fury e Phill são praticamente os mesmos personagem. A preocupação em não deixar a Viúva Negra desnecessária no filme foi tanta, que ela é melhor que o Capitão America em DIVERSOS PONTOS (hummm..verdade!). Thor termina com brincadeiras, lava as roupas sujas e fecha o bar ( Extremamente pontual) e Loki é, de longe, o melhor personagem do filme (ao lado do Hulk) . Tiveram que “segurar as pontas” para não virar um filme do Thor.

No final das contas, o que eles fizeram com maestria foi manter o filme com foco igual em seis personagens e a interação deles como rivais e, posteriormente um grupo organizado,é magnífica. A ação em take único deles todos agindo contra o exército de Loki, para mim, foi a melhor sequência que já vi.  Mas tem seus defeitos, e esta ondinha que estão fazendo não me pegou: Eu não daria um 10 para avangers, não é perfeito, mas completamente passível de um 8…isso tá bom DEMAIS!

Fenomenal mesmo foi a marvel ter se preparado, organizado e lançado um filme dos vingadores. O feito de multi-franquias e a estratégia de quase 6 anos, para culminar em avangers…merece MESMO todos os aplausos. Isso deve ser brindado, comemorado…mas não copiado pela DC: Acho que a Liga da Justiça teria que ter uma abordagem mais direta, justamente por serem os heróis mais reconhecidos do planeta (tem gente me perguntando se tem o Flash e o Superman. Respondo que “Não, só tem o hulk..” e eles “Ahnnnn”.)

Pelo seu tamanho, tempo e tudo que representa, THE AVENGERS acabou sendo o filme do qual todos tem medo de falar dos seus defeitos (como fariam com qualquer outra produção) justamente pela ambição generalizada, carinho, amor aos personagens, e até um pouco de receio de que a indústria de uma retraída nos investimentos do gênero (ou do crítico ser completamente esmagado pela fúria nerdística do público) caso seja recebido negativamente. Não irá, o filme já é um sucesso.  Se não forem sinceros, para que a crítica? Podem acabar fazendo de  Avangers uma gigantesca pílula de farinha.

Enfim, assistam! Mas assistam em IMAX ( o 3d é míope)! E já tenho um espaço reservado para um belo disco azul na minha estante, logo abaixo do X-men: First Class, que para mim, é a melhor adaptação de quadrinhos da Marvel (pelo menos dos quadrinhos que eu gosto).

Anúncios

PUTZ´nGRILLA: IT´s TIMEE!!!!

” IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIT´S TIIIIIIIIMEEEEE!
NOW, IN THE BATLLE FOR THE TITLE OF THE BEST COMICKBOOK MOVIE EVER…
…Introducing First….

FIGHTING out the BLUE CORNER:

This man is a Freestyle fighter. He stands 6-feet-2-inch tall, weighing in at 210 pounds. He holds a comic book record of $1,001,921,825 (worldwide), with 2 knockout wins movies …He is the current!!! Reigning!!! defending Champion of the DC UNIVERSE!!! Fighting out of GOTHAM CITY … THEEEE GODDAMN BAAAAAATMAN!!!!!…VS …MARVEL UNIVERSE….

See you in the theaters…”

Este é o verão (americano ???) mais nerd de todos os tempos: Finalmente Avangers estréia no cinema.

Esta é a maior cartada da Marvel, que sacrificou quatro franquias em menos de cinco anos para chegar a este resultado: Se não chegar nas casas dos bilhões com 3D e tudo mais..pode chutar o balde. E se chegar, melhor ainda: Talvez a WB desencane o filme da Liga de vez… Com o novo filme do Homem-Aranha vindo ainda neste verão..é praticamente o Batman vs Marvel. Quem ganha com tudo isso, além dos grandes estúdios?

Os fãs, claro.

Te vejo no cinema.

Esta imagem esta sendo odiada e amada no CBM (comicbookmovies) um dos maiores sites do gênero. Check it out.